Alecive-Flatwoken-Apps-Whatsapp whatsapp Agende: 61 99993 0038
 

É verdade que o inverno pode comprometer a circulação sanguínea?

Home  |  Notícias   |  É verdade que o inverno pode comprometer a circulação sanguínea?

É verdade que o inverno pode comprometer a circulação sanguínea?

O inverno deixa as pessoas mais suscetíveis aos problemas respiratórios. Há até quem diga que eles são um mal dessa estação do ano. Neste período, há fatores que favorecem o aparecimento de determinadas patologias. Entre eles, baixa na umidade, resfriamento do ar, redução na ventilação e ambientes fechados, que se tornam aliados de vários micro-organismos, como os vírus, bactérias e fungos.

Ocorre que a queda considerável nos termômetros pode afetar também o sistema circulatório. Um dos motivos são as próprias infecções respiratórias, que levam a um processo inflamatório difuso, que, por sua vez, ocasionam patologias cardiovasculares. Isso sem falar que quanto maior o comprometimento na respiração, mais sobrecarregado fica o sistema cardiovascular e, desta forma, aumenta a chance de ocorrer um infarto agudo do miocárdio e de Acidente Vascular Cerebral (AVC), ou derrame, como é mais conhecido.

Em geral, no inverno, o organismo redobra as atividades para ficar aquecido e funcionar normalmente. Porém, a baixa temperatura contribui para a diminuição do diâmetro dos vasos sanguíneos, mudança que prejudica, e muito, a circulação. As câimbras são um dos sintomas mais simples dessa alteração.

O inverno caracteriza-se ainda pela mudança de comportamento. As pessoas, por um lado, sentem-se menos motivadas a se exercitar e, por outro, mais interessadas a consumir alimentos mais calóricos. Isso pode levar ao surgimento de vasinhos e varizes, que têm como uma das causas o sedentarismo e o sobrepeso.

A doença arterial periférica é um outro exemplo. O frio leva à vasoconstrição, caracterizada pela contração das artérias, e essa alteração complica o percurso do sangue arterial, principalmente a chegada nas extremidades. Importante lembrar que esses vasos têm a missão de transportar o sangue que sai do coração, abastecido de oxigênio e demais nutrientes, para as demais partes do corpo.

O fenômeno de Raynaud também está na lista. Trata-se de uma reação da artéria à mudança de temperatura, que sofre um espasmo e se estreita. Na verdade, esse processo é normal, visto que é a maneira de conservar a temperatura do corpo. Porém, no fenômeno de Raynaud isso ocorre de uma forma mais intensa. Os dedos das mãos e dos pés têm a cor alterada, podem ficar esbranquiçados e, em seguida, azulados. Os pacientes queixam-se ainda de que as extremidades tornam-se geladas.

A Organização Mundial da Saúde faz o alerta: os problemas circulatórios correspondem a mais de 22% das mortes, no Brasil, percentual que pode aumentar com a chegada do inverno. Por isso, o motivo é mais do que suficiente para redobrar os cuidados:

  • use e abuse de casacos, meias, luvas e cachecóis;
  • agasalhe-se, inclusive quando for praticar atividades físicas, principalmente ao ar livre;
  • quem tem problemas na circulação arterial deve evitar a exposição ao frio, principalmente sem estar agasalhado;
  • tenha prudência nas atividades físicas competitivas;
  • evite alimentos com gordura de origem animal;
  • não fume. O cigarro aumenta, por si só, a chance de vasoconstrição. Imagine no inverno;
  • faça o acompanhamento de um angiologista/cirurgião vascular. Quem já toma remédios para a circulação pode precisar alterar a dose por conta da mudança de estação.

Quem é o Dr. Antonio Carlos de Souza?

O diretor técnico da Clínica Angiomedi, em Brasília, tem um currículo que o torna grande conhecedor na especialidade. Formou-se, em 1992, em Medicina pela Universidade de Brasília. A Residência Médica em Cirurgia Geral e em Cirurgia Vascular e Angiologia ocorreu de 1993 a 1996. E não parou por aí. Concluiu o Doutorado em Ciências Médicas pela Universidade de São Paulo, em 2001.

Marcou participação no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP-RP, onde foi médico assistente.

Atualmente, é membro titular da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, e atual vice-diretor de Defesa Profissional. É também membro da IVS (Independent Vascular Services).

É professor do curso de Medicina da Universidade Católica de Brasília e coordenador do curso de Medicina da Escola Superior de Ciências da Saúde, onde também foi docente.

A dedicação ao estudo em educação médica e à assistência médica em Angiologia e Cirurgia Vascular não pára, visto que está sempre em busca de atualizações para beneficiar os pacientes.

Saiba mais sobre a Angiomedi

Tudo começou em 2013, quando o cirurgião vascular Dr. Antonio Carlos de Souza fundou a unidade com o intuito de ser um centro médico altamente especializado em saúde vascular. E assim aconteceu e é realidade. A Clínica Angiomedi conta com um trabalho diferenciado voltado para a prevenção, diagnóstico e tratamento dos transtornos circulatórios.

A missão é agregar respeito, humanização, responsabilidade, inovação e personalização para prestar um atendimento de ponta, que contribua com a melhoria da saúde vascular dos pacientes.

A Clínica Angiomedi oferece o que há de mais moderno e eficaz no tratamento de varizes, aneurismas de aorta abdominal e úlceras de pernas e pés diabéticos.

PREV

Entenda o porquê de reabilitar o paciente de insuficiência venosa

NEXT

Saiba tudo sobre Medicina Personalizada

Deixe um comentário