Alecive-Flatwoken-Apps-Whatsapp whatsapp Agende: 61 99993 0038
 

A eficácia dos novos tratamentos de varizes

Home  |  A eficácia dos novos tratamentos de varizes
Dores nas Pernas e Varizespernas

Quem não conhece alguém que reclama de dores nas pernas ou dos inconvenientes vasinhos? O pior é que muita gente já desistiu de tratar, reclamando das limitações que o tratamento impunha ou por não suportar as agulhadas.

Mais de um quarto das mulheres tem varizes. Essa doença, como toda enfermidade crônica, é multifatorial. A herança familiar é o fator predisponente mais importante, somando-se às várias outras situações que poderão desencadear mais ou menos varizes. É interessante a diversidade de manifestações da insuficiência venosa; sendo que, para algumas pessoas, o incômodo é decorrente de alguns vasinhos nas pernas, causando o desconforto estético. Outras menos afortunadas sofrem de dores e apresentam varizes grossas com envolvimento ou não das veias safenas. Os casos mais graves podem apresentar vários estigmas da insuficiência venosa, inclusive podendo ocasionar a abertura de feridas nas pernas.

Quando se aproxima o verão é natural que aumente a ansiedade das pessoas para ficar livres das varizes ou dos pequenos vasinhos. Não temos cura para varizes, mas o tratamento é muito eficaz e as novas tecnologias têm contribuído muito, principalmente no que se refere a reduzir o trauma do tratamento e, com isso, atenuando o desconforto e as limitações impostas.

Aquelas pessoas que têm varizes de grosso calibre podem ser beneficiadas com a utilização do endolaser, uma tecnologia denominada EVLT (Endovenous Laser Therapy). Nos casos que preenchem os critérios para tratamento com endolaser, uma fibra óptica é introduzida através de uma punção dentro das varizes, onde é liberada a energia, fechando as varizes sem retirá-las. Como resultado imediato, as varizes são excluídas da circulação e o sangue é desviado para as veias normais. Os estudos científicos, apesar de apresentarem pouco tempo de acompanhamento, relatam vantagem em relação à cirurgia convencional, que é a retirada por avulsão das varizes. O tempo de recuperação e o desconforto pós-tratamento são bem menores quando o procedimento é realizado com endolaser. Em relação à eficácia do tratamento, a exemplo do tratamento convencional, não cura a insuficiência venosa dos membros inferiores, mas o bom resultado é mantido em mais de 90 % dos casos após um ano de acompanhamento. Isso, por si só, parece mais animador que o tratamento convencional.

Varizes Reticulares e Telangiectaasias (Vasinhos)

Se o problema são os vasinhos, ou varizes de fino calibre, o tratamento convencional é com aplicações, também conhecidas como escleroterapia química. O processo de esclerose do vaso é alcançado com métodos químicos ou físicos. A escleroterapia química continua apresentando bons resultados, principalmente quando agregada a métodos que atenuam a dor. A analgesia pode ser conseguida por resfriamento da pele, através de um equipamento específico, que melhora muito a tolerância às agulhadas. Para quem quer uma opção sem agulhas, resta a escleroterapia física, conseguida com a tecnologia a laser. Neste caso, outro laser é utilizado, diferente do processo EVLT. A energia não é dispensada diretamente dentro do vaso, mas através da pele. Para as pessoas que querem eliminar os vasinhos da face e nariz, o laser passa a ser a melhor opção.

A estratégia mais adequada para tratar as varizes das pernas, principalmente nos casos que apresentam grande quantidade e variedade de vasos, é através da associação de métodos. O laser associado à escleroterapia química soma resultados.

Diante da variedade de tratamentos das varizes, em vez do medo e das lembranças do tratamento doloroso do passado, o melhor é buscar informação com o médico angiologista. O tempo passa e as coisas mudam, mas parece que o laser, como em várias áreas da medicina, é muito promissor.